domingo, 6 de novembro de 2016

Como trabalhar remoto com python / django?

Ressuscitando este blog com um assunto bem interessante: trabalho remoto, trabalhar de casa ou de qualquer outro lugar. Bem, algumas coisas mudaram desde 2012 quando a diversão era descobrir senha de redes wireless com segurança do tipo WEP em poucos minutos usando o aircrack (Aircrack on Ubuntu 12.04). Foi também em 2012 que parei de trabalhar no regime CLT (carteira assinada, ponto eletrônico e tudo mais) e comecei o meu primeiro trabalho como freelancer remoto para uma startup americana. Mas como?

Vou começar do começo com quando descobri (ou fui apresentado) a linguagem python. Eu sempre tive em mente a ideia de (de alguma forma) unir o abstrato com o lógico (ou arte e matemática) assim apresentei a ideia a um dos professores (IFES campus Serra) perguntando se ele poderia me orientar no trabalho de graduação. Ele sugeriu um jogo 3D logo Blender que usa como linguagem de script o python (bingo!) (github.com/morenopc/python-network). Logo depois da graduação eu viajei como trainee para Tóquio no Japão.

Viajar para fora do Brasil (intercâmbio) sempre foi um sonho distante (no money) foi nesse meio tempo que eu conheci a AIESEC Vitória na UFES. A AIESEC é uma ONG presente em vários países com o objetivo de (entre outros) mudar a forma como vemos e julgamos os outros através do intercâmbio (quando em outro país somos nós o diferente). Os requisitos para entrar eram: perfil (estudante ou recém formado), inglês (sempre gostei de inglês para escutar rock'n'roll e jogar vídeo game) e dinheiro da passagem e do primeiro mês (possível como estagiário morando na casa dos pais). Resumindo após seis meses de conversa, testes e negociação fui aceito como web developer trainee em uma empresa de tecnologia em Tóquio.

Japão, Tóquio o que posso dizer em poucas palavras? Uma cultura de muitas formas surpreendente e cativante. Vivi na região de Sugamo e trabalhei em Gotanda por seis meses onde acredito ter vivido umas das experiências mais importantes da minha vida. E sem dúvida se dar a chance de descobrir algo novo sobre você e o mundo que nos rodeia não tem preço as amizades construídas e os momentos ficaram para sempre em nossas memórias. (fotos, fotos e mais fotos)

Primeiro dia de trabalho eu recebi um netbook (processador atom), com windows em japonês e um livro da linguagem perl em inglês. Tarefa: configurar (sozinho) o ambiente de desenvolvimento (apache entre outros) em uma máquina virtual linux (red hat) se comunicando com o windows via SSH, estudar perl e catalyst (framework) e me juntar ao time de desenvolvimento. Bem, vamos entender o meu nível técnico naquele momento (eu gostava de JAVA para web). Acho que quebrei o linux umas três vezes e o windows umas duas vezes (sim, formata e começa novamente do zero). Então, pesquisando sobre o catalyst / perl vejo que a linguagem se assemelha ao python logo penso: se existe web framework para perl existe para python. Encontro o Google App Engine que aceita python e django como framework ("strike 2").

De volta ao Brasil começo a trabalhar em uma empresa que ainda iria montar o primeiro setor de desenvolvimento logo sugiro a linguagem python e o framework django para os projetos (:D). Conheço o Henrique e participo da 3ª turma do curso "welcome to the django" com o apoio do gerente de projetos. Aprendo muito trabalhando desde telecom (toda infra em geral) a líder do time de desenvolvimento. No pouco tempo livre começo a pensar que talvez as mesmas empresas que se interessam por intercâmbio também contratem funcionários estrangeiros. A resposta é sim contudo o visto de trabalho (work visa) é uma barreira. Depois de muitos emails enviados e pesquisa sobre visto de trabalho (sem sucesso) eu esbarro nos termos: remote jobs, telecommute, home office entre outras variações.

A empresa que estava então decide não mais trabalhar com projetos de software e fecha o setor. Eu decido usar meu tempo livre (e o seguro desemprego) para varrer a internet até encontrar um trabalho remoto. Uns 20 emails por dia, algumas entrevista e uma semana depois eu me junto ao time remoto de desenvolvimento de uma startup norte Americana. A vaga veio da lista da python jobs.

Em resumo esse foi o caminho que me levou ao primeiro trabalho remoto com python / django. Penso que existe mais para dizer e mais histórias para contar mas vamos deixar um pouco para uma próxima postagem (parte 02: pré-requisitos). Abraço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário